• Uller Engenharia e Vendas

5 curiosidades relacionadas ao combustível da Fórmula 1

Para você que como nós é fã do automobilismo, decidimos falar um pouco da categoria número 1° do mundo, a Fórmula 1.


Separamos 5 curiosidades relacionadas ao combustível utilizado nas competições.


Vamos lá!


O combustível utilizado em nossos carros é muito semelhante ao usado na F-1, já que o regulamento determina que 99% seja igual à gasolina premium. O 1% restante é de grande concorrência entre as principais fornecedoras de combustível na competição.



Cada equipe tem o seu próprio fornecedor de combustível. A Ferrari é um grande exemplo, sua parceria com a Shell é desde os anos 1950. Provando que o combustível é um grande diferencial de concorrência.



Os tanques dos carros da F-1 ficam entre o motor e as costas do piloto e são feitos de Kevlar e borracha, o mesmo material utilizado em coletes a prova de balas. O tanque é maleável em caso de impacto e ao mesmo tempo é resistente, impermeável e inflamável. Na parte interna do tanque, existem divisões por camadas que dificultam a movimentação do combustível e a concentração de peso em único lado. Essa tecnologia facilita a dirigibilidade e a estabilidade do carro.



F-1 atual podem transportar até 105 kg de combustível, com um peso específico aproximado de 775 g/litro, ou seja, cerca de 142 litros, dependendo da temperatura. Isto leva a um consumo de 46 l/100 km numa prova como a de Monza, uma das mais rápidas, durante a qual se percorrem 306 km em um pouco menos de duas horas. Mas apesar do consumo médio mencionado, os 1.6 V6 turbo têm a capacidade de queimar combustível até um débito de 100 kg/hora, ou seja, 129 litros por hora.




A Federação Internacional do Automóvel (FIA), anunciou para 2023 o desejo de tornar a categoria uma amiga do ambiente através da nova gasolina neutra em carbono, ou seja, um combustível sintético que não deriva do petróleo. Estão sendo cogitados dois tipos de combustíveis sintéticos, um deles é um biocombustível fabricado a partir do lixo, e o outro parece mais prometedor pois captura dióxido de carbono da atmosfera, para lhe retirar o carbono, que depois junta ao hidrogênio retirado da atmosfera, de forma a “construir” a gasolina, essencialmente uma molécula de hidrogénio e carbono.



Espero que tenha gostado das curiosidades que trouxemos hoje. Se você também é um fã desse esporte tão extraordinário, comente o que você mais acha interessante na Fórmula 1!






#Curiosidades #F1 #Formula1 #Motorsports #Uller #engenharia #combustível #tanques #módulosdecombustíveis #vasosdepressão #silos #tanqueaçocarbono #tanqueinox #projetosdeengenharia #Shell #Total #Petronas #Mobil

14 visualizações0 comentário
  • Telefone
  • WhatsApp
  • LinkedIn
  • Instagram
  • Facebook